Direto da Redação

Pesquisa 6Sigma: uma armação do senador Cássio com Fabiano Gomes

Publicado dia 14/03/2017 às 17h17min | Atualizado dia 14/03/2017 às 18h16min
Rompimento em breve...

Foi de uma imaturidade, ingenuidade ou, coisa que o valha, que o radialista, Fabiano Gomes, tentou imprimr hoje um provável cenário, para as eleições de 2018, no Programa Correio Debate. 

De posse de uma pesquisa, encomendada por ele, com vários questionários, cenários...  Onde, alguns números divulgados, outros não, já dá pra perceber que não tem seriedade e sim uma intenção. Ficou​ claro o tensionamentto dá aferição, por encomenda a empresa 6 Sigma.

Em certo momento, ele solta a aprovação de Luciano Cartaxo (65%)  faz uma boa avaliação dos números obtido e, logo após,  libera seu percentual quantitativo (20%) no quesito, intenção de votos

Outra breve leitura, sugere que Cartaxo, saindo dá prefeitura para disputar o governo, muito provavelmente vai contar com o apoio de Manoel Júnior, mas nem o próprio Fabiano, acredita nessa possibilidade, mas foi o jogo preparado para sentir os desdobramentos. Até aí tudo normal, como manda o rito do radiojornalismo. 

Durante a avliação dos números, Fabiano Gomes, anuncia  que, em uma entrevista (coloca o áudio) no Palácio do Bispo, hoje (14) o prefeito Romero Rodrigues, abre um debate sobre candidatura própria do PSDB e, se coloca a disposição para disputa majoritária. 

Ora, se Luciano Cartaxo vem discorrendo sobre a unidade das oposições, a fala de Romero Rodrigues, soa como provocação, bem no modus operandi do senador Cássio Cunha Lima.

Coincidência ou não, a fala de Romero e a pesquisa 6Sigma,  teve repercussão no Correio Debate de hoje, foi tudo programado.

A operação do grupo Cunha Lima, visa emplacar Manoel Junior na PMJP, caso o prefeito venha a disputar o governo do estado.

Com o controle da prefeitura de João Pessoa, é mais que previsível que Romero não se afaste da PMCG e, Cássio Cunha Lima, tem em maõs, as duas maiores prefeituras do estado. Com esse cenário, o senador é o candidato natual e favorito, Já que Manoel Junior, mesmo com uma vinculação jurídica ao PMDB, não esconde sua preferência política, demonstrando isso nas eleiçoes de 2014.

Outras propostas sedutoras para atrair Luciano Cartaxo, tem sido bem elaboradas, tipo: a promessa de uma chapa imbatível, com Cartaxo e Ronaldinho ou, outro nome do clã que, possa convencer que a intenção é de uinir as oposições.

Que garantia tem o prefeito da capital, ao deixar o cargo, apostando em tal unidade? Quem conhece o histórico do senador, certamente não embarca, nessa suposta unidade das oposições. 

Fonte: Por Basílio Carneiro