Economia

GLOBO APONTA ESTRAGO DO GOLPE: ROMBO DE R$ 500 BI

Publicado dia 17/08/2017 às 04h54min
O golpe de 2016 quebrou a economia brasileira, que produzirá rombos fiscais de meio trilhão de reais até 2020.

Grupo de mídia comandado por João Roberto Marinho estampa em seu site que o Brasil produzirá um rombo de meio trilhão de reais até 2020, expondo a falência da política econômica de Michel Temer e Henrique Meirelles; em seu primeiro mandato, a presidente legítima Dilma Rousseff fez superávits de R$ 292 bilhões; depois disso, passou a ser sabotada e não conseguiu mais governar; deposta pela acusação de "pedaladas fiscais", Dilma já teria ajustado as contas se não tivesse sido vítima de um golpe incentivado pela Globo, que agora deve desculpas ao País.

É essa a manchete principal do site do jornal O Globo, que, curiosamente, foi um dos grandes incentivadores do processo que derrubou a presidente legítima Dilma Rousseff, ancorado na farsa das chamadas "pedaladas fiscais".

No primeiro mandato de Dilma, os resultados das contas públicas foram quase sempre positivos, com ganhos de R$ 128,7 bilhões em 2011, R$ 105 bilhões em 2012, R$ 91,3 bilhões em 2013 e um pequeno déficit de R$ 32,5 bilhões em 2014. Saldo final: R$ 292,5 bilhões, no azul.

Depois disso, ela não mais governou. Em 2015, o Brasil foi comandado pela política do "quanto pior, melhor", fruto da aliança entre o senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que cavou um rombo fiscal de R$ 111,2 bilhões. Em 2016 e 2017, os dois anos da gestão Temer-

Impedida pelas tais pedaladas, Dilma já teria ajustado as contas se não tivesse sido vítima de um golpe incentivado pela Globo, que agora deve desculpas ao País.

Abaixo, nota da presidente Dilma sobre o fracasso da política econômica:

A FRAUDE DA META FISCAL

Antes do golpe, meu governo previa déficit de R$ 124 bi para 2016 e de R$ 58 bilhões para 2017, que seriam cobertos com redução de desonerações, a recriação da CPMF e corte de gastos não prioritários.

Após o golpe, a dupla Temer-Meirelles, apoiada pelo "pato amarelo", que não queria saber da CPMF por onerar os mais ricos, inflou a previsão de déficit para R$ 170 bi, em 2016 e R$ 139 bi, em 2017.

Os golpistas calculavam ganhar uma grande folga para facilmente cumprir a meta e, com isso, fazer a população acreditar numa competência que eles não tinham.

Eis que a verdade vem à tona e se descobre que nem mesmo a meta de déficit de R$ 139 bi eles conseguirão cumprir.

Agora, querem ampliar o rombo para R$ 159 bi. Mas não vão parar por aí. Com mão de gato, aumentarão o déficit, no Congresso, para R$ 170 bi.

Juntam a fome com a vontade de comer, pois os parlamentares que apoiam o governo golpista vão ajudar a aumentar ainda mais o rombo.
Querem mais dinheiro para emendas, enquanto as despesas para educação estão menores do que em 2015 e os investimentos em valores menores do que em 2010.

O que já era mentira, virou escândalo. O que era abuso, virou catástrofe. O que era esperteza, virou caos nas contas públicas.

O resultado será a paralisia da máquina federal e a depressão da atividade produtiva. Ou seja: mais estagnação econômica e menos serviço público para quem precisa."

Fonte: Redação com 247