Justiça

Procuradoria dá parecer contra habeas corpus para Rodolpho Carlos e TJPB julga HC nesta quinta

Publicado dia 02/03/2017 às 16h55min | Atualizado dia 02/03/2017 às 16h59min
A Procuradoria de Justiça da Paraíba deu parecer contra a concessão de habeas corpus em favor de Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, acusado de atropelar e matar o agente de trânsito Diogo Nascimento.

A informação foi do juiz Aluízio Bezerra, que é o relator do caso. O julgamento do HC está marcado para esta quinta-feira (2), na Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba.

O magistrado revelou que vai dá o seu voto nesta quinta. “Estou substituindo o desembargador Arnóbio Alves Teodósio, que está de férias. Estou estudando o processo e nesta quinta vou dá o meu voto, que deverá ser acompanhado ou não pelos outros dois desembargadores”, falou o Aluizio Bezerra.

O caso

Diogo Nascimento foi atropelado na madrugada do dia 21 de janeiro quando trabalhava em uma operação da Lei Seca. O suspeito de atropelá-lo, Rodolpho Gonçalves Carlos da Silva, teria desobedecido ordem de parada e avançado um veículo Porsche sobre o agente. A vítima chegou a ser socorrida para o Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, mas morreu no dia seguinte.

A Justiça pediu que Rodolpho Carlos da Silva fosse preso, mas o desembargador Joás de Brito concedeu habeas corpus na madrugada do dia 22 de janeiro, antes mesmo do suspeito ser detido.

Em averiguações, o carro de Rodolpho Carlos foi apreendido. Durante a semana que se sucedeu ao atropelamento, a Polícia Civil e o Ministério Público da Paraíba formularam novos pedidos de prisão de Rodolpho Carlos.

A defesa do acusado alega que ele está colaborando com as investigações, entregou Carteira de Habilitação e o passaporte e que não há impunidade porque todos os requisitos legais de ampla defesa e direito ao contraditório vêm sendo cumpridos.

Fonte: portaldolitoralpb