Justiça

JOESLEY CITA QUATRO MINISTROS E IMPLODE STF

Publicado dia 05/09/2017 às 06h32min
A informação é de uma fonte cuja identidade não foi reveleada e que teve "acesso ao áudio",

Reportagem da revista Veja citando fontes que tiveram "acesso ao áudio" da JBS, que segundo Rodrigo Janot contém fatos " gravíssimos", "traz menções comprometedoras a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal"; os magistrados são citados pelos delatores Joesley Batista e Ricardo Saud, numa conversa de quatro horas, em situações que denotam "diferentes níveis de gravidade", de acordo com a fonte; algumas seriam consideradas banais, mas "ruins" para a imagem dos ministros; uma delas se destaca por enredar um dos onze ministros da corte em um episódio que parece "mais comprometedor".

247 – O áudio de quatro horas entregue por delatores da JBS à Procuradoria Geral da República, e que segundo Rodrigo Janot, chefe da PGR, contém fatos "gravíssimos" envolvendo um procurador da República e o Supremo Tribunal Federal, deixariam em situação constrangedora quatro ministros da Corte.

A informação é de uma fonte cuja identidade não foi reveleada e que teve "acesso ao áudio", segundo reportagem do site da revista Veja. A conversa de quatro horas entre Joesley Batista e Ricardo Saud "traz menções comprometedoras a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal", diz a reportagem.

Os ministros são citados em situações que denotam "diferentes níveis de gravidade", ainda de acordo com a fonte. Algumas seriam consideradas banais, mas "ruins" para a imagem dos ministros. Uma delas se destaca por enredar um dos onze ministros da corte em um episódio que parece "mais comprometedor".

Janot submeteu o áudio ao Supremo, que decidirá se ele deverá ou não se tornar público. A decisão caberá ao ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato na Corte. A expectativa é que a decisão saia nesta terça-feira 4.

Fonte: Redação com 247