Mundo

Câmara dos EUA desafia Trump e aprova sanções contra Rússia

Publicado dia 26/07/2017 às 10h11min
O governo Trump se opôs a uma provisão que obrigaria o presidente a obter aprovação do Congresso antes de aliviar quaisquer sanções contra Moscou.
A Câmara dos Deputados dos Estados Unidos votou esmagadoramente nesta terça-feira para impor novas sanções contra Rússia, Irã e Coreia do Norte, apesar das objeções do presidente Donald Trump à legislação.
 
O projeto de lei de sanções foi aprovado por 419 votos contra 3 na Câmara e precisa ser aprovado também no Senado antes de ser enviado à Casa Branca para ser sancionado ou vetado por Trump.
 
Apoiado por republicanos e democratas na Câmara, o projeto de lei tem como objetivo punir a Rússia pela anexação em 2014 da Crimeia, que pertencia à Ucrânia, e por conclusões das agências de inteligência dos EUA de que os russos interferiram nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016.
 
O projeto de lei de sanções coincidiu com os parlamentares tomando medidas para demonstrar que estão dispostos a pressionar enquanto investigam possíveis intromissões da Rússia nas eleições presidenciais de 2016 e potencial conluio com a campanha do republicano Trump.
 
O Comitê Judiciário do Senado disse nesta terça-feira querer que Paul Manafort, ex-gerente de campanha de Trump, compareça em uma audiência como parte de sua investigação.
 
Também nessa terça, o genro de Trump, Jared Kushner, passou três horas com o painel de informações da Câmara dos Deputados, seu segundo dia seguido no Congresso dos EUA, respondendo a perguntas sobre seus contatos com os russos durante a campanha.
 
 
Moscou tem negado que trabalhou para influenciar a eleição em favor do candidato republicano, e Trump nega que sua campanha agiu em conluio com os russos.
Fonte: Redação com Reuters