Paraiba

Ciclo de Debates Contemporâneos da Paraíba tem início com palestra do jornalista Franklin Martins

Publicado dia 28/07/2017 às 10h24min
“É extremamente importante quando se pode dialogar e ouvir pessoas que tiveram experiências tão importantes quanto as do jornalista Franklin Martins.

O Governo do Estado realizou, na noite dessa quinta-feira (27), no Espaço Cultural, em João Pessoa, a primeira palestra do Ciclo de Debates Contemporâneos da Paraíba – Pense, que traz ao Estado, até o mês de dezembro, grandes pensadores nacionais para discutir temas relevantes da atualidade. O jornalista e ex-ministro Franklin Martins abriu o evento com um debate sobre o tema: Mídia, Poder e Cidadania que teve como mediador o professor Rubens Pinto Lyra. 

O secretário de Estado da Infraestrutura, Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, João Azevedo representou o governador Ricardo Coutinho e comentou que o Pense é uma iniciativa que busca levar a sociedade a refletir sobre os tempos atuais em todos os âmbitos. “É extremamente importante quando se pode dialogar e ouvir pessoas que tiveram experiências tão importantes quanto as do jornalista Franklin Martins. Muitas vezes a visão e a clareza dos fatos são diferentes daquelas que as pessoas têm acesso pelas mídias, então trazer um diálogo que leve a reflexão é bastante relevante. Esse Ciclo de Debates, que se inicia hoje, trará informações importante para a consciência e a formação de opinião de todos nós”, enfatizou.

Durante o debate, o jornalista e ex-ministro, Franklin Martins, abordou as interferências das mídias nos processos sócio-políticos no plano nacional e internacional, falou sobre a qualidade da informação, o monopólio da mídia e outros assuntos relacionados ao tema. “Estou muito feliz por estar aqui na Paraíba abrindo esse Ciclo de Debates relevante para o pensar da sociedade. Falar sobre mídia, poder e cidadania é fundamental já que vivemos em um momento onde enxergarmos grandes influências das mídias nos rumos do país. A mídia, em especial as grandes redes de televisão, têm um grande poder, elas podem assumir o papel de partidos políticos, construindo discursos. A liberdade de imprensa deve ser mantida, mas a mídia tem que ser ética, com obrigações a cumprir. Enfim, dialogar sobre temas como este é essencial para a formação de uma sociedade consciente”, falou.

“A democratização dos meios de comunicação é uma das principais questões no cenário atual. É preciso democratizar as mídias para que tenhamos condições de exercitar a democracia de forma razoável. Atualmente existe um monopólio nos meios de comunicação que martelam a mesma coisa todos os dias. É preciso quebrar este monopólio e possibilitar que exista pluralidade de ideias”, observou o mediador do debate, professor Rubens Pinto Lyra.

O Ciclo de Debates Contemporâneos da Paraíba acontecerá uma ou duas vezes por mês, até dezembro, trazendo assuntos como Justiça e Cidadania; A invenção e reinvenção necessária do Nordeste; As veias abertas da América Latina; A nação sob incerteza: profundidades e sentidos da crise brasileira, entre outros temas.

“A ideia surgiu há algum tempo com a observação deste período de crises em âmbito nacional e internacional. Uma série de situações estão ocorrendo e constituindo um clima tenso na sociedade, então refletir sobre este tempo que estamos vivendo é profundamente necessário. A intenção é promover o debate crítico e livre de ideias, estimulando os cidadãos a refletirem criticamente sobre o que está acontecendo no planeta. Começamos com Franklin Martins, mas teremos outros grandes pensadores tratando de temas contemporâneos”, afirmou o coordenador do Pense, João Eduardo Fonseca.

O próximo Ciclo de Debates está programado para o dia 11 de agosto, às 19h no Espaço Cultural, com a presença do jornalista Luís Nassif que vai debater sobre o tema Justiça e Cidadania: extremos, riscos e desafios da crise brasileira com a mediação do procurador da República José Godoy. Nomes como Mino Carta, Frei Betto e Durval Muniz também virão, posteriormente, à Paraíba para participar do Pense.

Fonte: Redação com Secom