Policial

MALA DE DINHEIRO PARA GEDDEL FOI ENTREGUE PRÓXIMA A EMPRESA DE TEMER

Publicado dia 29/09/2017 às 06h55min
O dinheiro encontrado no "Bunker" do ex-ministro Geddel Vieira Lima pode complicar Michel Temer.

Pelo menos uma das malas de dinheiro encontradas no "bunker" do ex-ministro Geddel Vieira Lima pode ter ligação direta com Michel Temer; um aliado de Geddel  afirmou à Polícia Federal ter recebido uma mala de dinheiro destinada ao político baiano; ele contou para a polícia que, por orientação de Geddel, se encontrou com um homem "moreno" num local que a polícia suspeita que seja o Hotel Clarion Faria Lima, na rua Jerônimo da Veiga, no bairro do Jardins, e que caminhou por alguns minutos com ele até um escritório próximo, onde foi feita a entrega da mala; o hotel  fica a apenas 300 metros de um endereço de uma empresa de Temer, a Tabapuã Investimentos e Participações, que fica na rua Pedroso Alvarenga; além de ser do mesmo partido, Geddel é amigo de longa data de Temer, de quem foi ministro da articulação política; também na mesma região, a 290 metros do hotel, fica um escritório de Yunes, também amigo de Temer e que trabalhou no governo até pouco tempo atrás.

Preso no mesmo dia em que o esconderijo foi encontrado, Gustavo Ferraz admitiu que esteve em São Paulo para buscar uma mala de dinheiro para Geddel. A polícia encontrou a digital de ambos em plásticos que envolviam o dinheiro.

No depoimento dado aos investigadores, porém, ele disse não se recordar de valores, do local exato ou da feição detalhada da pessoa que lhe repassou o dinheiro. Ele afirmou estar disposto a colaborar com os investigadores, admitiu ter ido buscar valores para o ex-ministro, preso no presídio da Papuda, em Brasília.

Ferraz contou para a polícia que, por orientação de Geddel, se encontrou com um homem "moreno" num local que a polícia suspeita que seja o Hotel Clarion Faria Lima, na rua Jerônimo da Veiga, no bairro do Jardins.

Segundo Ferraz relatou, ele caminhou com esse homem por cerca de duas quadras em direção a um escritório. "Essa pessoa a levou até um dos escritórios do prédio, sem identificação externa", afirmou, conforme consta no termo de depoimento. 

(...)

O hotel Clarion Faria Lima fica a apenas 300 metros de um endereço de uma empresa de Temer, a Tabapuã Investimentos e Participações, que fica na rua Pedroso Alvarenga.

Além de ser do mesmo partido, Geddel é amigo de longa data de Temer, de quem foi ministro da articulação política. Também na mesma região, a 290 metros do hotel, fica um escritório de Yunes, também amigo de Temer e que trabalhou no governo até pouco tempo atrás.

As informações são de reportagem de na Folha de S.Paulo.

Fonte: Redação com 247