Policial

Caos na segurança: Van com crianças doentes é atacada por bandidos em Campina Grande

Publicado dia 12/01/2018 às 11h14min
Mesmo assim, muitas pessoas ficaram feridas, como o motorista, identificado como José, que levou várias coronhadas na cabeça.

Uma van com crianças que voltavam de tratamento médico foi atacada por criminosos na madrugada desta sexta-feira (12), em Campina Grande, no agreste paraibano.

O veículo com cerca de 20 pessoas seguia de João Pessoa para Tavares, no sertão paraibano, quando foi interceptado por criminosos em um carro branco na BR-230, na Alça Sudoeste. Eles pararam na frente da van e começaram a disparar. Vários tiros atingiram o transporte de passageiros  e, para a sorte dos ocupantes, o veículo era blindado e os tiros não conseguiram atravessar a lataria.

Mesmo assim, muitas pessoas ficaram feridas, como o motorista, identificado  como José, que levou várias coronhadas na cabeça.

“Nunca na minha vida passei por um negócio deste. Sempre passei aqui durante a madrugada e pensei que fosse um lugar tranquilo. Essa de hoje foi o terror”, afirmou.

De acordo com o motorista, os assaltantes pediam dinheiro, celular, e  afirmavam que na condução estavam sacoleiros que vinham da cidade de Caruraru (PE).

“Eu disse que só tinha gente doente. Me deitaram no chão e disseram que iriam me matar. Minha filha que estava no banco de trás correu em meu socorro pedindo para não me matar. Eles tentaram atirar dentro da van novamente mas não tinha mais bala na arma” , afirmou.

Uma mulher identificada como Cilene estava com dois bebês gêmeos de cinco meses, um garoto de 12 anos, e o marido no momento do assalto. Ela narra o momento de aflição que passou durante a ação dos criminosos.

“Eles chegaram muito violentos. Eu pensei que iriam matar o motorista porque foram atirando para todos os lados. Tentei me abaixar mas não consegui. Quando abriram a porta tomaram minha bolsa e exigiram dinheiro. Disse leva tudo mas nos deixe em paz, num mata não. Eles falaram fica quieta senão vamos matar todos. Deram um soco no meu braço e eu segurando meu filho. Me puxaram para fora e eu cai. Teve um que disse vai com calma que ela está com uma criança mesmo…Eram muitos tiros, coisa de assustar mesmo”, narrou.

Os assaltantes tomaram 15 celulares, relógios e alianças dos passageiros. Eles roubaram outro veículo para fugir.

MaisPB com informações da TV Paraíba

Fonte: Redação