Política

Vaza áudio de secretário de Romero, anunciando demissão em massa na PMCG

Publicado dia 09/11/2017 às 20h10min
“Vejo, isso, vejo isso, seu Biu. Está difícil mesmo. Inclusive, Romero, agora, vai promover novas demissões. Vai ser outro tumulto, a partir de segunda-feira.

Após a polêmica envolvendo as férias do prefeito de Campina Grande, Romero Rodrigues, do PSDB, e a ascensão do vice-prefeito de Campina Grande, Enivaldo Ribeiro (PP) ao cargo de prefeito – que inclusive disse desconhecer a licença, mais uma confirmação vem à tona sobre a possibilidade real de Enivaldo Ribeiro assumir o cargo. E o objetivo seria promover uma demissão em massa: circula nos grupos de Whatsapp um áudio do deputado estadual licenciado e Secretário de Ciência e Tecnologia de Campina Grande, Tovar Correia Lima (PSDB), anunciando a tal demissão em massa.

 
“Vejo, isso, vejo isso, seu Biu. Está difícil mesmo. Inclusive, Romero, agora, vai promover novas demissões. Vai ser outro tumulto, a partir de segunda-feira. Mas vejo, sim, isso”, disse Tovar, em resposta a uma solicitação de uma pessoa chamada Biu.
 
A declaração saiu após a repercussão na mídia e confirmação por parte do prefeito de Campina Romero Rodrigues do seu afastamento, que segundo o Blog do Ninja, se dará até o próximo dia 20 de novembro, coincidentemente, uma segunda-feira.
 
Ao mesmo tempo, Romero vem dando sinais na imprensa da diminuição da sua pretensão de disputar o Governo do Estado em 2018. O que pode estar fazendo o tucano repensar a disputa é a quantidade de compromissos firmados para colocá-lo como pré-candidato tucano nas próximas eleições.
 
O Sistema SAGRES, do Tribunal de Contas da Paraíba (TCE-PB), aponta que a Prefeitura de Campina Grande atingiu, no mês de julho de 2017, a marca de 7.157 servidores contratados sem concurso público, dentre comissionados e contratados por “excepcional interesse público”. Trata-se da maior quantidade de contratados sem concurso no governo do prefeito Romero Rodrigues Veiga (PSDB), considerando os dois mandatos do tucano.

Fonte: Redação com PolêmicaPB